Sambas criados pelo Abel, Leonardo e Cia. para as competições internas da EPCAR

		

No 1º ano:


Iniciando uma parada Subimos o primeiro dos degraus E, no topo dessa escada O ponto final é um par de asas douradas Olê, Olê, Olê, Olá Se eu tenho um desejo a EPCAR vai realizar Abram caminho Para nossa vibração Delirantemente, bate mais forte o nosso coração Porque isto é sensacional (sensacional) Aluno rico, aluno pobre Na Escola somos nobres Brigando por um final Varia o Mundo Varia a vida sem parar Daqui a tempos terás asas Um bom futuro alcançarás

No 2º ano foram dois:


Esse ano vai ser tudo diferente Vou fazer um time quente para honrar nosso Esquadrão E vou lutar com amor os quatro dias Para erguer com euforia o troféu de campeão Se Deus quiser ôô ôôô ôôôô Quem ama nossa Turma no ano que passou chorou ôô ôôô ôôôô Esse ano de mãos dadas seu lugar reconquistou Oito um com muita raça !



Reaparece em azul e amarelo É nessas cores que eu quero A pura verdade mostrar Primeiramente retornando ao passado As derrotas eu esmago Sob os meus pés vão ficar Lembro o princípio fascinante Todos rindo a todo instante Na certeza de brilhar Depois, logo após, o primeiro confronto Transformou-se o semblante Não se pensa em ganhar mais ôô ôôô ôô ôô oooiito um Foi-se a Lima Mendes O nosso sonho acabou Hoje, um ano se passou Tudo que houve de ruim em nossa mente se apagou Agora, ligado pelas afeições - ô Oitenta e um voltou de novo E diz em coro ao povo Nós seremos campeões ô pega o cabo de vassoura e quebra no joelho Depois una as duas partes, eu quero ver fazer o mesmo A isso chamam conceito de união Formando a nossa corrente, dedo a dedo, mão a mão Quem como nós se achar forte Um passo à frente ou erga a mão - sem hesitação Quem entrar no jogo vai ter que brigar Contra nossa Turma um duelo irá travar Quem será o Bicho Papão ? Se não abrir os olhos será o nosso Esquadrão

No 3º ano:


Ascenando a mão em até logo ô Vem oito um se despedir Entre mágoas e sorrisos Última vez a EPCAR vai colorir Na arquibancada a alegria-triste Da Turma que vive sem seu coração Esse machucado vai seguir sangrando Mas a fé sem Célio oito um vai carregando lá lá lá laiá lá lá laiá lá lá lá laiá Cantando pras nossas dores irem descorando Brigando pra que ao riso o choro dê lugar Dessa vez vai ser mais que diferente Pra vocês vai um presente contendo nosso valor ô ô ô ôôô É por ter raça e por lutar com amor ô ô ô ôôô Que nossa Turma na despedida brilhou

Turma Águia | Esquadrilha | Senta a Pua | www.davi.ws
Última atualização: 09 de Abril de 2017


Atenção: este site não guarda vínculo oficial com a FAB
Para informações, visite www.fab.mil.br